-->

sábado, 18 de janeiro de 2020

Negócios e saúde: Vai abrir um restaurante? Veja como um nutricionista vai ajudar você!

author photo

Imagem ilustrativa


Ano novo, para muitos o momento de encarar novos desafios e realizar sonhos, e abrir um negócio próprio está entre os principais desejos dos brasileiros. O segmento alimentício é uma área que está sempre em alta e novos empreendimentos surgem a cada dia nesse setor. Entre os detalhes do planejamento do novo negócio está a decisão do nicho, público alvo, investimento, estrutura e finalmente chega a hora de colocar a mão na massa, aí é importante está bem assessorado por um nutricionista, é o trabalho dele quem vai adequar o estabelecimento e/ou produtos as regras do comércio de alimentos. 


Na prática, a atividade de um nutricionista que atua diretamente em restaurantes vai muito além do valor nutricional dos alimentos que são servidos. Sua prática nutricional ultrapassa o valor das tabelas de nutrientes, já que são eles os responsáveis pela qualidade e segurança de todos os mantimentos daquele local.

As atividades do profissional estão relacionadas com a adequação e informação nutricional dos cardápios, fichas técnicas, supervisionar e orientar as boas práticas de manipulação dos alimentos, elaboração de manual de boas práticas e procedimentos operacionais padrão, capacitação de pessoal, bem como as ações educativas e os relatórios técnicos.

A nutricionista Tassiana Rozon atuante nesse ramo da nutrição, explicou sobre a presença de um especialista qualificado nesses ambientes, ao dizer que o proprietário ao contratar o nutricionista contará com um profissional qualificado que adequará todas as etapas da produção às normas estabelecidas pela ANVISA (Federal) COVISA (SP) e VISAs estaduais exigidas pelas fiscalizações sanitárias e garantir a saúde dos consumidores final e colaboradores e s sustentabilidade da empresa.

De acordo com o Instituto Brasileiro de Estática e Geografia (IBGE), em pesquisa realizada em outubro deste ano, índices apontaram que cerca de 32,8% das despesas com alimentação das famílias brasileiras são fora do lar. A nutricionista ressaltou essa prática, enfatizando a atual visão dos novos clientes.

“A alimentação fora do lar está cada vez mais frequente e os consumidores estão mais exigentes no quesito qualidade. Quando o cliente vê que o restaurante tem um serviço de assessoria ou consultoria nutricional se sente mais seguro em consumir o produto, pois já associa que o local se preocupa com o controle higiênico-sanitário e pela saúde”, concluiu Tassiana Rozon.

A nutricionista ainda indicou como sugestão aos estabelecimentos a possibilidade de se ter uma lista das preparações contendo os ingredientes, compostos alergênicos e a tabela nutricional de cada um no cardápio ou na área próxima ao buffet. Assim, o cliente já saberia o que poderia comer ou não.

Embora que tenham o devido acompanhamento profissional, é necessário que o consumidor busque estar ciente sobre todas as informações nutricionais dos alimentos consumidos e façam valer seu direito. O Código de Defesa do Consumidor estabelece em seu artigo 6º, inciso III, que a informação adequada e clara sobre os diferentes produtos e serviços, com especificação correta de quantidade, características, composição, qualidade, tributos incidentes e preço, bem como sobre os riscos que apresentem.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Proxima Proxima
Anterior Anterior