sábado, 23 de novembro de 2019

Geriatra explica como envelhecer com saúde qualidade de vida

author photo
Imagem ilustrativa
O envelhecimento é inevitável. Estamos geneticamente programados para envelhecer. O que podemos (e devemos fazer) e evitar ao máximo que causas externas influenciem de maneira importante e provoque um envelhecimento precoce e maus hábitos comprometam a nossa saúde, prejudicando a nossa qualidade de vida na terceira idade.
 
A nossa vida cotidiana, a correia do dia a dia provoca diversas alterações no nosso corpo que acabam por piorar a qualidade do nosso envelhecimento. Um exemplo claro disso são nossos hormônios, que estão programados para entrar em declínio em determinada faixa etária da vida, mas que, com uma alimentação repleta de agrotóxicos e pesticidas, um sedentarismo jamais visto com o incremento de tecnologias que facilitam a vida em torno do sofá da sala, além de fatores socioambientais como poluição, níveis elevados de stress no trabalho e relações familiares acabam por alterar a carga hormonal de homens e mulheres, fazendo aparecer rugas e alopecia (queda de cabelos) precoces, falta de libido, de desejo, impotência e perda da lubrificação natural no auge da maturidade sexual. Explica o médico geriatra Dr. Rodrigo Macarielli Corrêa.
 
De acordo com Dr. Rodrigo, para um envelhecimento digno e com uma qualidade de vida excelente, seria necessário que as pessoas tivessem em mente que somos como uma lâmpada, que brilhamos até o último instante antes de apagar. E para que este brilho seja intenso e cada vez mais duradouro, é necessário que as medidas de prevenção sejam tomadas no início do ciclo de envelhecimento. Mais afinal, quando seria esse início?
 
Segundo o especialista, aos 30-35 anos de idade. Pasmem!
 
A sugestão do doutor, é que as pessoas tomem providências o quanto antes, para que apenas sua genética, a sua programação inicial seja levada em conta no tocante ao envelhecer, e se possível até retardá-las.
 
Conforme o médico é simples, mudando alguns pequenos detalhes no nosso dia a dia, e entre eles estão uma vida com alguma atividade física regular, uma alimentação saudável e orientada, além de uma visita regular a um especialista em envelhecimento, que irá examinar o paciente, dosar suas taxas de vitaminas, oxidações e hormônios. E suplementar, de forma natural e com respaldo técnico suas carências e deficiências, fazendo com que o envelhecer se torne prazeroso, livre de doenças e independe. Concluiu Corrêa.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Proxima Proxima
Anterior Anterior