segunda-feira, 12 de junho de 2017

Esclarecendo as principais questões e dúvidas sobre lipoaspiração

author photo
Imagem ilustrativa 
De acordo com a ISAPS, o Brasil lidera ranking de cirurgias plásticas no mundo. Reparações estéticas cirúrgicas e não cirúrgicas são consideradas no levantamento.

No entanto, segundo a Sociedade Brasileira de Cirurgia Plástica; as cirurgias de lipoaspiração são as mais realizadas no país.

O inverno é o período ideal para cuidar do corpo, é nessa época do ano que os adeptos da boa forma buscam os tratamentos estéticos para corrigir pequenas imperfeiçoes e principalmente a cirurgia de lipoaspiração para se livrar de vez daquelas gordurinhas que estão sobrando. Mas é também nesse momento que surgem muitas dúvidas sobre o procedimento cirúrgico, até mesmo em função das polemicas mostradas pela mídia.

Para tranquilizar quem está pensando em encarar a lipo pela primeira vez, o cirurgião plástico; Dr. Cássio Miura nos esclareceu as principais questões acerca da cirurgia.

Indicação:

A lipoaspiração é uma especialidade da cirurgia plástica que objetiva a redução do volume de gordura corporal, em áreas localizadas, conferindo ao paciente um melhor contorno corporal. Embora muitos pensem, a lipoaspiração não é feita para perder peso, pois a maior mudança se dá na silhueta corporal e não na balança.

Os melhores resultados são obtidos nas lipoaspirações em que o paciente apresenta gordura localizada. Cirurgias em áreas extensas e grandes volumes têm maior probabilidade de deixar irregularidades.

No caso da lipoescultura, parte da gordura aspirada é usada para enxertar áreas em que se precisa um maior preenchimento (glúteo, sulcos da face, etc.).

Tipo de anestesia:

Depende da área a ser operada e do volume de gordura a ser lipoaspirado. Pode ser desde a anestesia local, local com sedação, peridural ou geral.

Tempo de internação:

Varia de 12 à 24 horas, dependendo do tamanho da lipoaspiração.

Pós-operatório:

Geralmente há edema (inchaço) e equimoses (manchas roxas), que resolvem sozinhos em 21 dias, na maioria dos casos.

Durante o 1º mês depois da lipoaspiração o paciente apresenta notável melhora do edema, quando então passa a notar endurecimento na área operada, decorrente da cicatrização interna. Este endurecimento melhora progressivamente durante o 2º e 3º meses, época na qual ocorre uma maior retração da pele. Uma cinta elástica deve ser usada por um mês e meio e é indicada drenagem linfática e ultrassom a partir de sete dias da cirurgia, no intuito de acelerar a recuperação, reduzir o inchaço e o endurecimento.

Complicações:

São raras as complicações em lipoaspiração, porém podem ser citadas: hematoma, seroma, irregularidades, infecção, trombose, acidentes durante a cirurgia e problemas anestésicos.

O seroma, a complicação mais comum em grandes lipoaspirações, é o acúmulo de um líquido claro na região operada, formando como uma "bolsa de água". Nestes casos procede-se ao esvaziamento através de punções, com resolução do problema e sem prejuízo do resultado. Pode-se usar drenos em lipoaspirações extensas, o que reduz o risco de seroma, por drenar o líquido formado, evitando assim que este acumule.

Resultado Definitivo:

O resultado definitivo da Lipoaspiração se dá após seis meses, porém chega-se a 80% aos 4 meses.

Explicou o Dr. Miura. Que recomenda sempre procurar um cirurgião com referência; membro da Sociedade Brasileira de Cirurgia Plástica.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Proxima Proxima
Anterior Anterior